Uma das formas mais frequentes de cair em dívidas é no parcelamento de compras. O atrativo é grande: ao invés de pagar uma grande quantia de uma só vez, você pode dividir o valor em várias partes. Se parece tão bom, por que não comprar parcelado? Neste artigo você vai encontrar bons motivos para se livrar de uma vez por todas do hábito de dividir as compras em várias vezes!

A magia das parcelas

Parcelar uma compra pode ser a forma mais prática e rápida de adquirir bens. Afinal, nem sempre temos o dinheiro necessário para comprar determinado produto. O problema em si não está nas prestações de uma ou outra compra, mas em sempre comprar parcelado. Entende a diferença?

Muitos especialistas da área de finanças relacionam o ato de comprar parcelado com um alto nível de consumismo. Isso porque a pessoa tem a falsa sensação de que não está gastando, já que o cérebro não identifica no momento da compra o longo período de pagamento, somente o valor atual a ser pago. Além disso, a tendência é não parcelarmos somente um item, mas vários, que ao final do mês consomem boa parte (ou toda) nossa fonte de renda.

Em pesquisa realizada pelo Banco Central, descobriu-se que 50% das vendas que acontecem no Brasil são pagas a prazo. Isso significa que boa parte da população já começa o mês com um alto comprometimento do orçamento, o que acaba virando uma bola de neve. Afinal, para pagar o que foi parcelado você precisa utilizar sua renda, que por sua vez não será investida, e que sem dinheiro, você precisará parcelar as próximas compras – isso sem contar os casos de inadimplência em que juros começam a correr. Ou seja, embora no momento da compra as prestações pareçam ser uma boa ideia, na prática elas podem se tornar um verdadeiro pesadelo.

Pense antes de comprar parcelado

Mas você talvez esteja pensando que com responsabilidade não tem problema fazer prestações. Na verdade, como falamos anteriormente, a grande questão está na frequência com que você realiza os pagamentos com esse método. E se você tem responsabilidade para pagar suas contas em dia, porque não guardar dinheiro e comprar o que deseja a vista? Vamos te dar bons motivos para não comprar parcelado.

Sempre tem juros

Sabe aqueles comerciais que informam vendas em até 10 x sem juros? Ou a compra de um carro com juros zero? Pois é, isso não passa de um apelo publicitário. Não existe compra a prazo que seja sem juros. Você pode não saber que eles estão ali, mas eles estão! O segredo está nas vantagens oferecidas para quem paga à vista ou em somente uma vez no boleto.

Se você pagar à vista, vai ter acesso a um “desconto” exclusivo. Na verdade, esse “desconto” se trata do preço sem juros. Já para quem paga parcelado, achando que não tem juros, o valor está embutido em cada parcela e você nem nota a presença dele.

Claro que existem bens que podem ser mais urgentes e que você só terá a opção das prestações para comprar. Por exemplo, se sua geladeira quebrar e você precisar de uma nova e não tiver uma reserva financeira que possa cobrir essa compra, o parcelamento é uma solução. Porém, essa deve ser a exceção, somente em situações urgentes, e não a regra.

Incerteza no futuro

A menos que você tenha uma bola de cristal que realmente funcione, não tem como prever o futuro. Todos os dias, muitas coisas boas e ruins podem acontecer. Se você compromete seu orçamento com prestações, como vai ter certeza que conseguirá pagar? Você pode alegar que tem a segurança do seu salário, mas se você for demitido, o que acontece com essas parcelas? Você terá dinheiro suficiente para ficar livre das dívidas?

Mais uma vez, pagar à vista é a única forma de ter certeza sobre o futuro. Assim, você não vai comprometer os recursos e ser pego desprevenido caso algo saia diferente do que você acreditava. Lembre-se que ao não pagar parcelas seu nome poderá parar no Serasa e reconstruir a reputação para o mercado pode ser bem difícil.

Esquecimentos

Você já esqueceu de pagar um boleto? Isso é muito comum. Não é à toa que as lojas e bancos passaram a oferecer o débito automático em conta para assegurar o pagamento. Assim, as chances de deixar de pagar uma prestação diminuem consideravelmente. Mas, para aqueles que não contam com esse serviço, ao esquecer de pagar uma parcela, o primeiro ônus é a incidência de juros. Se durar mais tempo, seu nome será colocado no Serasa, impactando o Score, uma pontuação importante que bancos e lojas verificam para dar crédito ao consumidor. De fato, a forma mais segura para não esquecer de pagar uma conta é pagando à vista.

O fim das parcelas

Agora que você já sabe alguns motivos para evitar comprar parcelado, pode começar a mudar de atitude quando adquirir bens. Conseguir pagar menos e não comprometer seu orçamento futuro estão entre as grandes vantagens que só quem paga à vista encontra. Além disso, nada melhor do que abrir a fatura do cartão de crédito e descobrir que boa parte da sua renda ainda está livre – e pronta para ser aplicada em investimentos que ajudarão a realizar os seus objetivos.

Vamos fazer uma troca? Após pagar as dívidas que você tem em aberto (se tiver), não faça novas compras parceladas. Troque a prestação por um depósito na poupança ou em investimentos seguros. Você pode aproveitar o hábito de destinar parte do seu salário para as contas e começar a destiná-lo para investimentos.

Depois, faça uma lista dos itens que você deseja adquirir e trabalhe para alcançá-los. Por exemplo, se você quer comprar uma geladeira de R$2.000, não compre parcelado. Junte esse dinheiro mês a mês e use o valor como poder de barganha nas lojas, para conseguir pagar menos. Lembre-se que, enquanto você “junta” esse montante, os juros vão correr à seu favor, fazendo com que você ganhe em cima da economia.

Inclusive, o MeuCompromisso pode te ajudar nessa função. Isso porque o app te ajuda a firmar um compromisso para juntar dinheiro antes de comprar. Assim, você pode descobrir quanto precisa guardar por mês e por quanto tempo, além de ter uma ferramenta em mãos para te ajudar no controle financeiro.

E então, preparado para acabar com as parcelas?